Mosaico de Pensamentos e Textos

sábado, setembro 30, 2006

Oração da Secretária

Senhor,
Ajudai-me a ter memória de elefante para alcançar, pelo menos, até três anos atrás.

Por um milagre, que eu seja capaz de fazer todas as coisas de uma só vez, atender a quatro telefonemas ao mesmo tempo, transmitir recados e escrever a carta, que deve ficar pronta nesta mesma tarde, embora só venha a ser assinada amanhã.

Fazei com que eu não perca a paciência se eu tiver que passar horas procurando no arquivo um documento que, finalmente, estava na gaveta ou no bolso do meu chefe.

Ajudai-me a compreender e cumprir todas as ordens, mesmo quando não me derem explicação alguma.

Fazei-me saber, sem que ninguém diga aonde está meu chefe, o que ele está fazendo e a que horas voltará.

Ao final do ano, dai-me a visão necessária para não destruir, quando meu chefe mandar, os arquivos que ele irá pedir-me poucos dias depois.

Fazei-me parecer atraente àquelas pessoas que meu chefe deseja impressionar, um monstro para os visitantes inoportunos e uma eficiente secretária aos olhos de todos.

(autor desconhecido)

sexta-feira, setembro 29, 2006

Arriscar-se











É enfrentando as dificuldades que você fica forte.
É superando seus limites que você cresce.
É resolvendo problemas que você desenvolve a maturidade.
É desafiando o perigo que você descobre a coragem.
Arrisque e descobrirá como as pessoas crescem
quando exigem mais de si próprias.

(Roberto Shinyashiki)

quarta-feira, setembro 27, 2006

A Menina e o Pássaro encantado

Era uma vez uma menina que tinha como seu melhor amigo um Pássaro Encantado.

Ele era encantado por duas razões:
Primeiro porque ele não vivia em gaiolas.
Vivia solto.
Vinha quando queria.
Vinha porque amava. Segundo, porque sempre que voltava suas penas tinham cores diferentes, as cores dos lugares por onde tinha voado.

Certa vez voltou com penas imaculadamente brancas, e ele contou estórias de montanhas cobertas de neve. Outra vez suas penas estavam vermelhas, e ele contou estórias de desertos incendiados pelo sol. Era grande a felicidade quando estavam juntos. Mas sempre chegava o momento quando o pássaro dizia:
"Tenho de partir."

A menina chorava e implorava:
"Por favor não vá fico tão triste. Terei saudades e vou chorar..."
"Eu também terei saudades", dizia o pássaro. "Eu também vou chorar. Mas vou lhe contar um segredo: eu só sou encantado por causa da saudade que faz com que as minhas penas fiquem bonitas. Se eu não for não haverá saudade. E eu deixarei de ser o Pássaro Encantado e você deixará de me amar."

E partia. A menina sozinha, chorava. E foi numa noite de saudade que ela teve a idéia: "Se o Pássaro não puder partir, ele ficará. Se ele ficar, seremos felizes para sempre. E para ele não partir basta que eu o prenda numa gaiola."
Assim aconteceu. A menina comprou uma gaiola de prata, a mais linda.

Quando o pássaro voltou eles se abraçaram, ele contou estórias e adormeceu.
A menina, aproveitando-se do seu sono, o engaiolou. Quando o pássaro acordou ele deu um grito de dor.

"Ah! Menina...que é isso que você fez? Quebrou-se o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das estórias.
Sem a saudade o amor irá embora..."

A menina não acreditou. Pensou que ele acabaria por acostumar.

Mas não foi isso que aconteceu. Caíram suas plumas e o penacho. Os vermelhos, os verdes e os azuis das penas transformaram-se num cinzento triste. E veio o silêncio: deixou de cantar. Também a menina se entristeceu.

Não era aquele o pássaro que ela amava. E de noite chorava pensando naquilo que havia feito com seu amigo...

Até que não mais agüentou. Abriu a porta da gaiola.
"Pode ir, Pássaro", ela disse." Volte quando você quiser..."
"Obrigado, menina", disse o Pássaro.
"Irei e voltarei quando ficar encantado de novo. E você sabe: ficarei encantado de novo, quando a saudade voltar dentro de mim e dentro de você! "

(Rubem Alves)

domingo, setembro 24, 2006

A casa do tempo perdido

Bati no portão do tempo perdido, ninguém atendeu.

Bati segunda vez e mais outra e mais outra. Resposta nenhuma.

A casa do tempo perdido está coberta de hera pela metade; a outra metade são cinzas.

Casa onde não mora ninguém, e eu batendo e chamando pela dor de chamar e não ser escutado.

Simplesmente bater. O eco devolve minha ânsia de entreabrir esses espaços gelados.

A noite e o dia se confundem no esperar,no bater e bater.

O tempo perdido certamente não existe.

É o casarão vazio e condenado.

(Carlos Drummond de Andrade)

sábado, setembro 23, 2006

A vida tem duas faces


A vida tem duas faces
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher.
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.

Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.

(Cora Coralina)

sexta-feira, setembro 22, 2006

A Arte de ser Feliz


Houve um tempo em que a minha
janela se abria para um chalé.

Na porta do chalé brilhava
um grande ovo de louça azul.

Neste ovo costumava pousar
um pombo branco.

Ora, nos dias límpidos,
quando o céu ficava da mesma
cor do ovo de louça,
o pombo parecia pousado no ar.

Eu era criança,
achava essa ilusão maravilhosa e
sentia-me completamente feliz.


Houve um tempo em que a minha
janela dava para um canal.

No canal oscilava um barco.

Um barco carregado de flores.
Para onde iam aquelas flores?
Quem as comprava?

Em que jarra...em que sala,
diante de quem brilhavam,
na sua breve experiência?
E que mãos as tinham criado?

E que pessoas iam sorrir de
alegres ao recebê-las?

Eu não era mais criança,
porém minha alma ficava
completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha
janela se abria para um terreiro,
onde uma vasta mangueira
alargava sua copa redonda.

À sombra da árvore, numa esteira,
passava quase o dia todo sentada
uma mulher, cercada de crianças.

E contava histórias.

Eu não podia ouvir, da altura da janela,
e mesmo que a ouvisse, não entenderia,
porque isso foi muito longe,
num idioma difícil.

Mas as crianças tinham tal expressão
no rosto, e às vezes faziam com as mãos
arabescos tão compreensíveis, que eu
participava do auditório, imaginava os
assuntos e suas peripécias e me sentia
completamente feliz.

Houve um tempo em que na minha janela
havia um pequeno jardim seco.

Era um tempo de estiagem,
de terra esfarelada,
e o jardim parecia morto.

Mas todas as manhãs vinha um pobre
homem com um balde e em silêncio,
ia atirando com a mão umas gotas
de água sobre as plantas.

Não era uma rega:
era uma espécie de aspersão ritual,
para que o jardim não morresse.

E eu olhava para as plantas,
para o homem, para as gotas de
água que caíam de seus dedos magros
e meu coração ficava
completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas
felicidades certas, que estão diante
de cada janela, uns dizem que essas
coisas não existem, outros que só
existem diante das minhas janelas
e outros finalmente, que é preciso
aprender a olhar, para
poder vê-las assim.


(Cecilia Meireles)

quinta-feira, setembro 21, 2006

A arte da vida







Arte da vida, a arte de vida, a arte convida.
A arte pensada, arte buscada, a arte reciclada.
A arte com arte, a arte alegre, a arte sensível.
A arte sempre arte, amando a natureza, o irmão, a vida.
A vida sofrida, amarga; a vida vivida, chorada.
A vida meditada, reciclada e agora feliz.
A vida com arte, amando a arte, respirando arte.
A vida buscando a essência da arte da vida!

(autor desconhecido)

quarta-feira, setembro 20, 2006

Viver com equilíbrio

Em uma conferência numa universidade americana, Brian Dyson, ex-presidente da Coca-Cola, falou sobre a relação entre o trabalho e outros compromissos da vida.

Disse ele: Imaginem a vida como um jogo, no qual vocês fazem malabarismo com cinco bolas que lançam ao ar. Essas bolas são: o trabalho, a família, a saúde, os amigos e o espírito. O trabalho é uma bola de borracha. Se cair, bate no chão e pula para cima. Mas as quatro outras são de vidro. Se caírem no chão, quebrarão e ficarão permanentemente danificadas.

Entendam isso e busquem o equilíbrio na vida. Como?

1. Não diminuam seu próprio valor, comparando-se com outras pessoas. Somos todos diferentes. Cada um de nós é um ser especial. Não fixem seus objetivos com base no que os outros acham importante. Só vocês estão em condições de escolher o que é melhor para vocês próprios;

2. Dêem valor e respeitem as coisas mais queridas ao seus corações. Apeguem-se a elas como a própria vida. Sem elas a vida carece de sentido. Não deixem que a vida escorra entre os dedos por viverem no passado ou no futuro. Se viverem um dia de cada vez, viverão todos os dias de suas vidas;

3. Não desistam quando ainda são capazes de um esforço a mais. Nada termina até o momento em que se deixa de tentar. Não temam admitir que não são perfeitos;

4. Não temam enfrentar riscos. É correndo riscos que aprendemos a ser valentes;

5. Não excluam o amor de suas vidas dizendo que não se pode encontrá-lo. A melhor forma de receber amor é dá-lo. A forma mais rápida de ficar sem amor é apegar-se demasiado a si próprio. A melhor forma de manter o amor é dar-lhe asas;

6. Não corram tanto pela vida a ponto de esquecerem onde estiveram e para onde vão;

7. Não tenham medo de aprender. O conhecimento é leve. É um tesouro que se carrega facilmente;

8. Não usem imprudentemente o tempo ou as palavras. Não se podem recuperar;

9. A vida não é uma corrida, mas sim uma viagem que deve ser desfrutada a cada passo;

10. Lembre-se: Ontem é história. Amanhã é mistério e Hoje é uma dádiva. Por isso se chama "presente"! Vivam o presente com muita energia!

Estes conselhos para viver com equilíbrio são uma verdadeira lição de vida. Simples e objetivos, eles podem nos levar ao sucesso pessoal e empresarial.

Leia e releia estes 10 conselhos e faça um exame de consciência.

Pessoas EQUILIBRADAS EMOCIONALMENTE têm mais sucesso, mais amigos, enfim, vivem mais e melhor.

(Luiz Almeida Marins Filho, Ph.D.)

domingo, setembro 17, 2006

Saudade

Estou com saudade...
Ela vem e entra no meu coração sem aviso chega bem quentinha junto ao silêncio do meu coração...
E me faz lembrar a cada minuto de você
do seu olhar doce e meigo...
Do seu olhar bravinho...
Do seu sorriso lindo...
Da sua gostosa gargalhada quando rimos juntos do seu perfume que desce em minhas narinas entra no meu coração...
To com saudade dos seus lábios
saudade de observar cada pedacinho de você
de cada toque na sua pele... nas suas mãos
daquele gostoso aperto na sua bochecha branquinha
como um rosa ...macia como flor de algodão
saudade da sua voz ...quando me chama a atenção
para eu ouvir o que você está falando
não sabe você que quando sua voz
soa aos meus ouvidos me eleva aos céus...
Quando meus olhos olham os seus me eleva aos sonhos...
Quando meus olhas olham os seus lábios me elevam aos desejos...
Quando estou longe de você à saudade é que me eleva a tristeza...
Sinto saudade de você...
Sem você fico triste carente
Sem você sou como pássaro perdido ao anoitecer
Sem você me sente como um beija flor no deserto quente
Sem você me sinto como um barco que é levando pela correnteza
Sem você me sinto como um peixe no fundo do oceano perdido na escuridão
Sem você me sinto tão triste que meus olhos agora transbordam de lágrimas
Sem você me sinto só...
Mesmo que eu tenha milhares de pessoas para amar...
Ou milhares de pessoas que me amam sem você...
Não tenho ninguém não me importo com ninguém...
Sem você a serenata não tem sentido...
Sem você as canções se calam em meus ouvidos...
Sem você as noites não têm estrelas mesmo que tivessem...
Sem você as estrelas se apagariam junto com esta a lua com seu brilho
sem você até o sol se esconde de mim...
Sem você só a chuva de lágrimas cai em meu rosto...
Sem você o frio da solidão bate e gela meu coração...
Sem você não amo...
Agora Você me pergunta o por que...
Dessa distância entre nós...
O porquê disso e que preciso ficar só...
Preciso te esquecer...
Preciso viver sem você...
Embora agora neste momento um dor insuportável bata em meu coração
por sentir saudade de você...
Poderia ir atrás de você...
E matar essa saudade...
Mas não vou...
Vou deixar que essa saudade sufoque meu coração
sufoque minha dor até não sentir mais saudade de você
para que eu não precise te amar da maneira que eu quero
e sim para que te ame apenas da maneira que você merece
só merece ser amada sem amor, mas com muito amor
to sentindo muito sua falta...
Vai doer em meu coração...
Já esta doendo meu peito.
Esse preço por amar é o preço do meu sorriso
que se foi junto com você...
Saudade dói... saudade vem saudade fica presa no coração

(Jonas Diniz)

terça-feira, setembro 12, 2006

Organize-se

1. Se você abriu, feche.
2. Se acender, apague.
3. Se ligar, desligue.
4. Se desarrumar, arrume.
5. Se sujar, limpe.
6. Se esta usando algo, trate com carinho.
7. Se quebrar, conserte.
8. Se pedir emprestado, devolva.
9. Se levar, traga de volta.
10. Se não sabe como funciona, não mexa.
11. Se for de graça, não desperdice.
12. Se não lhe diz respeito, não se intrometa.
13. Se não sabe fazer melhor, não critique.
14. Se não veio ajudar, não atrapalhe.
15. Se prometer, cumpra.
16. Se ofender, peça desculpa.
17. Se não lhe perguntei, não de palpites.

(Guilherme Augusto)

segunda-feira, setembro 11, 2006

A Parabola do Biscoito

Era uma vez uma moça que estava à espera de seu vôo, na sala de embarque de um grande Aeroporto. Como ela deveria esperar por muitas horas pelo seu vôo, resolveu comprar um livro para matar o tempo.

Comprou, também, um pacote de biscoitos. Sentou-se numa poltrona, na sala VIP do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz. Ao seu lado sentou-se um homem.

Quando ela pegou o primeiro biscoito, o homem também pegou um. Ela se sentiu indignada, mas não disse nada.

Apenas pensou:
"Mas que cara de pau! Se eu estivesse mais disposta, lhe daria um soco no olho para que ele nunca mais esquecesse!!!" A cada biscoito que ela pegava, o homem também pegava um. Aquilo a deixava tão indignada que não conseguia nem reagir. Quando restava apenas um biscoito, ela pensou:
"O que será que este abusado vai fazer agora?" Então o homem dividiu o último biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela.
Ah!!! Aquilo era demais!!!

Ela estava bufando de raiva! Então, ela pegou o seu livro e as suas coisas e se dirigiu ao local de embarque. Quando ela se sentou, confortavelmente, numa poltrona já no interior do avião, olhou dentro da bolsa para pegar uma bala, e, para sua surpresa, o pacote de biscoitos estava lá... ainda intacto, fechadinho!!!
Ela sentiu tanta vergonha!

Só então ela percebeu que a errada era ela, sempre tão distraída!

Ela havia se esquecido que seus biscoitos estavam guardados, dentro da sua bolsa...

O homem havia dividido os biscoitos dele sem se sentir indignado, nervoso ou revoltado, enquanto ela tinha ficado muito transtornada, pensando estar dividindo os dela com ele. E já não havia mais tempo para se explicar... nem para pedir desculpas...

Refletindo: Quantas vezes, em nossa vida, nós é que estamos comendo os biscoitos dos outros, e não temos a consciência disto? Há quem proceda de forma muito diferente da que nós gostaríamos. Isso tira a nossa calma e nos dá a impressão de que ninguém faz nada certo.

Raciocine claramente! Antes de concluir, observe melhor!

Talvez a coisas não sejam exatamente como você pensa!

domingo, setembro 10, 2006

A Pérola do Tempo

Algo em mim me fala de outras eras, outra fontes, montanhas azuis, pessoas e afetos, flores em festa, gente gente, estrelas em pleno dia e sol acalentando sonhos;

Algo em mim me fala de tardes belas, chuvas ao entardecer, pés descalços, estradas sem fim, mãos estendidas, tempo lento e sonhos no bolso;

Algo em mim me fala de uma rua antiga, um ramalhete ofertado, uma pessoa apaixonada, dias de espera, pássaros na janela e uma noite de luar ofuscante;

Algo em mim me fala em especial de alguém, de algo, de alguma coisa que ficou à espera no tempo, de uma carta não enviada, outra não recebida, uma palavra que não pronunciei, um beijo que fez tremer o coração;

Algo em mim me fala que fui covarde, que não desembainhei a espada invencível da coragem, que faltei com um amigo, que cuspi no prato que me serviram, que negligenciei meu viver;

Algo em mim me fala que poderia ter sido outro, andado outras estradas, trilhado outros projetos, adormecido em outros braços e sonhado com querubins de asas transparentes ao invés de me aterrorizar com videntes insensíveis;

Algo em mim me fala que esqueci o primeiro amor, a primeira aventura, o primeiro pôr-do-sol, o banho em águas proibidas, a busca de algo que nem sabia direito o que, a viagem que não fiz pra ver quem desejava tanto;

Algo em mim me fala, por fim, que o que foi feito, feito está, e o que ficou por fazer o tempo se apossou e não nos devolve por riqueza alguma.

Quanta pena, logo agora que eu calcei as botas interplanetárias e iniciaria minha viagem ao centro do coração da humanidade para rever pessoas e gestos, amores e atitudes, atos e desatos, sonhos esquecidos numa esquina e aquela flor à espera de quem habita meu coração.

(Mauro Biasi)

sexta-feira, setembro 01, 2006

Ser Mulher é bárbaro...


Elas sorriem quando querem gritar.
Elas cantam quando querem chorar.
Elas choram quando estão felizes e riem quando estão nervosas.
Elas brigam por aquilo que acreditam.
Elas levantam-se contra a injustiça!
Elas não levam "não" como resposta quando acreditam que existe melhor solução.
Elas andam sem novos sapatos para suas crianças poder tê-los.
Elas vão ao médico com uma amiga assustada.
Elas amam incondicionalmente.
Elas choram quando suas crianças adoecem e se alegram quando suas crianças ganham prêmios.
Elas ficam contentes quando ouvem sobre um aniversário ou um novo casamento.
Seus corações quebram quando uma amiga morre.
Elas lamentam-se com a perda de um membro da família contudo são fortes quando elas pensam que não há mais força.
Elas sabem que um abraço e um beijo podem curar um coração quebrado.
Existem mulheres de todos os tamanhos, todas as cores e formas.
Elas irão dirigir, voar, andar, correr ou lhe mandar um e-mail para mostrar o quanto elas se importam com você.
O coração de uma mulher é o que faz o mundo girar!
Mulheres fazem mais do que dar a vida.
Elas trazem alegria e esperança.
Elas dão compaixão e ideais.
Elas dão apoio moral para sua família e amigos.

Mulheres têm muito a dizer e muito a dar.

(autor desconhecido)